Guedes anuncia pedidos de demissão de dois secretários e vê ‘debandada’ na sua equipe

dedemontalvao: Investidores externos querem 'esforços para ...

Charge do Iotti (Zero Hora)

Por G1 — Brasília

O secretário especial de Desestatização, Sallim Mattar, e o secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão nesta terça-feira (dia 11), informou o ministro da Economia, Paulo Guedes. Guedes deu a informação após uma reunião no Ministério da Economia com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ).

“Se me perguntarem se houve uma debandada hoje, houve”, disse Guedes. Segundo o ministro, a reação do governo à “debandada” será “avançar com as reformas”.

MANSUETO NO PACTUAL – O primeiro a sair foi o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, que acaba de confirmar  sua contratação para o banco BTG Pactual.  Mas ressalvou que só poderá começar no novo cargo “na segunda quinzena de janeiro de 2021”, após o término do período de quarentena.  

“Estava cansado há tanto tempo no governo”, disse Mansueto ao justificar o motivo de sua saída.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A piada é velha, mas sempre se adapta a esse tipo de situação: “O último a sair apague a luz do aeroporto”. Na verdade, além de Jair Bolsonaro, ninguém mais acredita em Guedes, nem dentro nem fora do governo. (C.N.)

4 thoughts on “Guedes anuncia pedidos de demissão de dois secretários e vê ‘debandada’ na sua equipe

  1. Mansueto no BTG… O grande beneficiado de grande parte das medidas econômicas de Guedes, padrinho do BTG.
    Para quando a quarentena de 8 anos para esses funcionários, antes de ingressarem na rede privada?

  2. Desde o início, quando Bolsonaro apresentou Guedes como o condutor da nossa economia, o Chicago Boy se mostrou demasiadamente teórico!

    Havia muitas variáveis que deveriam se unir para que seus planos dessem resultado.
    No entendimento do moço, a causa seria a reforma previdenciária.
    Uma fez realizada, o Brasil entraria no paraíso econômico, e nossos graves problemas iriam desaparecer como por encanto!

    Guedes desconsiderou a situação do povo, que foi o seu erro crasso.
    O ministro, de forma infantil, incompetente e amadorística, deixou de lado que, se a Previdência tinha problemas de receita, a sua reforma não daria certo porque haveria a continuação da falta de arrecadação!

    Muito ante de teimar com essa reforma, que não deu em nada, pelo contrário, mais prejudicou o trabalhador porque as castas seguem com seus privilégios e aposentadorias especiais, Guedes deveria apresentar como plano inicial incentivar o EMPREGO!

    Havia mais de 14 milhões de desempregados quando Bolsonaro assumiu!
    Caso a metade encontrasse trabalho, a receita da Previdência aumentaria, e a reforma poderia se dar em patamares melhor para a União e povo!

    Nada.
    Resultado:
    No fim do ano passado, 2019, os números da economia eram péssimos, assim como o desemprego, afora os crescentes índices de pobreza e de miséria, que não paravam de crescer.

    E veio a pandemia.

    Não preciso dizer mais nada.

    A pobreza aumentou;
    a miséria aumentou;
    o desemprego aumentou;
    os ganhos do povo diminuíram;
    a fome aumentou;
    MAS, em compensação, as castas, os três poderes, seguem recebendo seus proventos milionários, enquanto o Brasil afunda!!!

    E nada existe da parte do governo para minorar o sofrimento e padecimento da população.
    A insensibilidade é plena;
    a incompetência é total;
    a corrupção continua mandando no governo!

    O nosso futuro é trágico, assustador!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *