Crise com Pazuello gera mal-estar entre militares que pressionam pela reserva

Pazuello resiste a pedir a reserva e se afina com o acúmulo de títulos

Andréia Sadi
G1

A ação do presidente Jair Bolsonaro desautorizando publicamente o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, gerou desgaste para o general da ativa entre militares. Desde o início da manhã desta quarta-feira, dia 21, houve a tentativa de atribuir a um erro de Pazuello o acordo da vacina com o governo de São Paulo.

Mas não houve erro: o Planalto sabia do acordo com São Paulo, só não gostou da reação negativa do anúncio nas redes sociais — com críticas de apoiadores do presidente —, além do que chamaram de “palanque” para o governador paulista, João Doria.

MAL-ESTAR – Mesmo assim, Bolsonaro desautorizou publicamente Pazuello, o que causou mal-estar entre integrantes da cúpula militar. Desde que Pazuello foi para o Executivo, para servir ao governo Bolsonaro, militares defendem que ele peça para ir para a reserva para evitar confusão com a imagem do Exército. Ele é, hoje, o único ministro militar que está na ativa. No meio do ano, Luiz Eduardo Ramos, da secretaria de governo, pediu a reserva.

Para fontes do próprio governo ouvidas pelo blog, o episódio de ontem “desmoralizou” Pazuello como general, e, por integrar o governo, servindo ao presidente, ex-capitão, deveria ir para a reserva para evitar confusão com a imagem das Forças Armadas.

No entanto, o ministro, segundo relatos, resiste a pedir a reserva e também não demonstra desconforto com o acúmulo de títulos. E mais: é muito querido por Bolsonaro, que está satisfeito com a atuação do ministro à frente da pasta seguindo seus comandos — e não pensa em demiti-lo.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A bipolaridade estratégica de Bolsonaro causa, mais uma vez, desconforto entre as suas bases de apoio. Conforme dito ontem nesta Tribuna e confirmado pela jornalista Andréia Sadi, Bolsonaro estava ciente já no fim de semana da decisão que seria anunciada, porém, guiado pela reação das redes sociais dos seus seguidores avessos à “vacina chinesa”, o ainda presidente recuou, reconstruiu a narrativa e apelou para a encenação de que não era nada disso. O mais irônico foi Bolsonaro, garoto propaganda da cloroquina, dizer que era importante a certificação científica. Pazuello se desgastou, sendo desautorizado publicamente, a cúpula militar se irritou com a associação da imagem do ministro alvejada às Forças Armadas e o presidente continua ileso. Por enquanto. (Marcelo Copelli)

26 thoughts on “Crise com Pazuello gera mal-estar entre militares que pressionam pela reserva

  1. “Para fontes do próprio governo ouvidas pelo blog”
    FAKE NEWS

    Andréia Sadi não tem esse poder todo. Nem ela nem a #globolixo. Parece mais coisa da Mãe Dinah.

    • Só tenho isso a dizer: o Pazzuello é um pau mandado do Bolsonaro, um menino de recados, um lambe-botas. Sem ofensa, pessoal, é claro.
      Hoje mesmo ele disse: “um manda e o outro obedece – simpes assim”. Ele obedece ao Bolsonaro, meu cachorrinho me obedece.

    • Seu Armando!

      Só não perde de vista que os chineses inventaram:
      01. o Papel,
      02. a Bússola,
      03. a Pólvora,
      04. o Macarrão,
      05. o Papel-Moeda,
      06. o Cardápio,
      07. o Sino,
      08. a Seda,
      09. a Escova de Dentes,
      10. etc…

      E a turma do Bolsonaro fica de mimimi na Hora de tomar a Vacina CoronaVac.

      • Perderam a oportunidade de matar uns 300 “aqui”…

        …80% dos EPIs adquiridos “aqui” vem da China.

        Dez ou onze empregados dos mais de 300 que usam luvas da China diariamente pegaram corona (porque tiveram contato com pessoas contaminadas fora da empresa ou nas férias)

    • A vacina está sendo desenvolvida e testada com a parceria do Instituto Butantan.
      Seis milhões da vacina serão produzidas na China e o restante, 40 milhões, no Instituto Butantan.

      A Anvisa se encarregará de certificar as vacinas provenientes de qualquer parte do mundo, sem preocupação ideológica, acredito ou melhor, espero.
      Por acreditar na tradição dos cientistas brasileiros, tomarei qualquer vacina, desde que aprovada pela Anvisa.

      O lamentável é o país, que não consegue baixar os 500 ou 600 mortos por dia, ficar politizando vacina.
      Espero que o STF, se acionado, libere qualquer vacina segura.

      Em tempo: não esqueçamos que o governo investiu 2 BI na vacina inglesa.
      Será que sobrou dinheiro para comprar a chinesa?
      Então só vamos tomar vacina se a inglesa for aprovada?

    • Se a vacina chinesa for aprovada cientificamente , por que não tomar?
      Os antibióticos vendidos nas farmácias do Brasil ,a matéria prima é de fabricação chinesa

  2. WOOOOOOOOOOOOOOOW !!!!!!!!

    “gerou desgaste para o general da ativa entre militares” ????

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

    Conta outra, sô! A milicada fiadora da pocilga bolsonarista tá nem aí pra desgaste! Estão muito bem aboletados em milhares de cargos neste governo, ganharam um plano de carreira excelente, sem falar no texto da Reforma Adminsttrativa que não os atinge, assim como a magistrados e parlamentares. Estão na veradeira “elite do funcionalismo”, enfim.

    Aliás, vejam o que disse em agosto o Olavo de Carvalho em entrevista a Leda Nagle:

    Aos 10:30 do vídeo:

    “Patriotismo militar é farsa. Militar não é patriota! Militar é apenas corporativista. Militar ama o Exército! Amam as Forças Armadas, mas não amam o país. Não ama o povo! Interesses corporativistas eles chamam de patriotismo! São assim até hoje!”

    https://www.youtube.com/watch?v=eHQ28leV1ns

    Quanto ao Pazuello, trata-se de um invertebrado, apenas isso. Vai engolir em seco a humilhação e permanecer no governo, porque se tivesse algum brio e dignidade não teria jamais aceitado o cargo nas condições em que assumiu,

    Bolsonaro (que obviamente sabia sobre a negociação do Pazuello) o desautorizou apenas para atender à sua militância vagabunda e sectária, a qual ele próprio chamou de “direita burra” semanas atrás.

    • Esse tipo de plantação na grande imprensa, muito comum ultimamente, que Bolsonaro como o estabanado, irracional em oposição à uma suposta ala militar que seria ponderada e racional, é uma das maiores farsas que querem nos impingir. Não existe ala racional neste governo. Existe apenas um governo que tem como cabeça de ponte um imbecil que, a pretexto de atender a uma manada de jumentos ideológicos, faz da saúde da população uma moeda política, e que tem como fiadores os militares, que se prestam ao triste e vergonhoso papel de bancar um degenerado que desconhece até o significado da palavra “inalar”.

    • As FFAA estão divididas em 2 alas:

      a) ala nacionalista
      b) ala entreguista

      A ala entreguista é essa que está com o Bozo atualmente no poder (general de pijama Heleno, general Mourão, Luis Ramos,…)

      A ala nacionalista, preservarei alguns nomes para não dar ao gado bolsonarete a chance de querer chama-los de “comunistas”

      Mais adiante essas alas dentro das FFAA irão se confrontar. Provavelmente muitos irão cair. Coisas muito sinistras esperam mais à frente…

  3. Se o antamitoloco soubesse que os chineses que inventaram a pólvora ele desautorizava o uso de armas para civis kkkkkk.
    Mas enfim que saudade de militares de verdade, onde não ficavam passando pano, como esse da saúde mero figurante da atual administração e que não tem autonomia pra nada….

  4. Esse Bolsonaro têm uma cachola igualzinha à dos fanáticos religiosos: mesmo vivendo em um mundo multidiversificados, ainda assim, ele sempre avalia as coisas pelo prisma: Vasco X Flamengo.
    Certa vez, ouvi um irracional dizer que não toma remédios genéricos, porque aquela letra G é o próprio número 7, símbolo da maçonaria. E que também não consumia a maionese marca Hellman”s, pois isto, no genitivo inglês, significaria Homem do Inferno. Então aproveitei para perguntar-lhe o nome, ele respondeu: Devilson! E eu retruquei: agora, eu sou quem não quer ficar mais perto de você! Por quê? Indagou. Você sabe o que quer dizer Devilson? Não! -Devilson é filho do diabo, em inglês!

    • Paulo III
      Um povo idiotizado é, facilmente, dominado! Até idiotas, com pequenas qualidades de esperteza, conseguem dominas grupos de idiotas completos.
      Se fizermos avaliação no quadro dr funcionários públicos, muitos serão reprovados. Se fizermos teste de política/social nos eleitores, a maioria não poderia ter título.
      No país onde confundem público com gratuito, até o título de eleitor é dado de “grátis”!
      É muita gente sem qualidade para nada!
      Abraço
      Fallavena

  5. A Imprensa faz o trabalho que precisa ser feito e sempre com a verdade –
    Ainda bem que temos a ABI no Brasil e aberta pela Defesa sempre dos Jornalistas e da Imprensa Brasileira ( Brasil 2020 ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *