Com sintomas de Covid-19, Bolsonaro abraçou ministros e não usou máscara em evento no fim de semana

Bolsonaro, filho e ministros comemoram a independência dos EUA 

Gustavo Maia e Naira Trindade
O Globo

O presidente Jair Bolsonaro esteve com ministros e outras pessoas em um almoço no sábado, quando distribuiu abraços e não usou máscara de proteção. Nesta segunda-feira, dia 6,o presidente disse em entrevista que está com sintomas de Covid-19 e fez novo teste para a doença. O resultado ainda não estaria pronto.

No sábado, quando se comemorou a independência dos Estados Unidos, Bolsonaro, assessores e ministros foram a um almoço na casa do embaixador americano no Brasil, Todd Chapman. O presidente divulgou em uma rede social foto  do evento.

LADO A LADO – Além de Chapman e Bolsonaro, apareceram na foto lado a lado outras seis pessoas, todas sem máscara: Lorenzo Harris, adido de Defesa dos EUA; general Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo; general Fernando Azevedo (Defesa); Todd Chapman, Embaixador dos EUA no Brasil; Ernesto Araújo (Relações Exteriores); general Walter Braga Netto (Casa Civil) e o almirante Flávio Rocha, secretário especial de Assuntos Estratégicos do governo brasileiro.

Antes do almoço, o presidente sobrevoou de helicóptero áreas afetadas por um ciclone em Santa Catarina. Após o voo, o presidente defendeu, em entrevista, o uso da hidroxicloroquina no tratamento do coronavírus. O mandatário disse que a droga era a “única prevenção no momento”, enquanto a vacina não está disponível, e fez um apelo para que os médicos passem a adotar o protocolo do Ministério da Saúde que ampliou a recomendação de medicamentos à base de cloroquina para pacientes em estágios iniciais da doença.

Na última quinta-feira, na live semanal, o presidente tossiu várias vezes. A tosse é um dos sintomas do novo coronavírus. Nesta segunda-feira o presidente não teve agenda pública. Um evento ocorreu no Palácio do Planalto sem a sua presença, o que não é usual. 

CONTATO – O ministro-chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), José Levi Mello do Amaral Júnior, vai fazer nesta terça-feira um exame para saber se contraiu a Covid-19. Ele se reuniu por 30 minutos na tarde desta segunda com o presidente Jair Bolsonaro, que está com suspeita de contaminação.

Além de José Levi, outras oito pessoas aparecem na agenda oficial do presidente desta segunda. O primeiro deles foi presidente do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Marcos Heleno Guerson de Oliveira Junior. Em seguida, ele teve uma audiência com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Às 15h, recebeu Roberto Mira, vice-presidente para assuntos de segurança da NTC&Logística.

DESPACHO – Das 15h30 às 16h, Bolsonaro esteve com os quatro ministros que despacham no Palácio do Planalto: Walter Braga Netto (Casa Civil), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Destes, apenas Heleno já teve a doença. O último compromisso oficial foi com o secretário especial de Cultura do Ministério do Turismo, Mario Frias.

O Globo apurou que Bolsonaro começou a reclamar de cansaço no sábado à noite após voltar de Santa Catarina. No domingo, o presidente continuou se queixando de mal-estar. No início da noite desta segunda, com 38°C de febre, Bolsonaro procurou a equipe médica do Hospital das Forças Armadas (HFA) e passou por uma ressonância.

10 thoughts on “Com sintomas de Covid-19, Bolsonaro abraçou ministros e não usou máscara em evento no fim de semana

  1. Essa segunda foto que mostra nobres senhores com chapéu de cowboy é bem ilustrativa do que temos como líderes… Lembra aquela do Lula com chapéu de peão na festa junina dada no Palhaço da Alvorada.

  2. O Haddad mandou bem no Roda Viva, tem méritos, vendeu bem o seu peixe partidário, mas, agora, o Brasil precisa de mais, muito mais, precisa ir além das cercanias do militarismo e do partidarismo, polítiqueiro$, e dos seus tentáculos, velhaco$, e, por conseguinte, descortinar novos horizontes. LUCIANO HUCK entra, corajosamente, no debate público, põe a meritocracia na berlinda, e começa a sentir a reação do grau de consciência do povo brasileiro, que de bobo não tem nada. Pô, Luciano, que decepção, Cara. Vc estava indo tão bem, até estávamos pensando em vc como possível instrumentos de mudanças de verdade neste país, sérias, estruturais e profundas, mas, infelizmente, por aí, vc confunde as coisas, alhos com bugalhos, e tb se joga na vala comum da demagogia barata do velho sistema político apodrecido. Vc prefere o quê, o continuísmo da mesmice do Quem Indicou, ao QI que as pessoas, pobres, ricas e remediadas, de direita, de esquerda e de centro, ralam para adquirir e desenvolver, para servirem da melhor e mais eficiente maneira possível a sua pátria e o seu povo. Tem que aprender a separar o joio do trigo, meu Caro. Para confundir as estações já basta o Bolsonaro, pô. Quando falamos em Meritocracia é na política, na administração pública, selecionar as melhores cabeças do país para servirem ao conjunto da sociedade, aberta à participação de todos, abertura democrática total, brancos, negros, amarelos, vermelhos, católicos, crentes, espíritas, agnósticos, ateus…, à moda São Silvestre em Sampa, todos podem participar livremente, independentes de partidos, em clima de paz, amor, união, confraternização, fraternidade, solidariedade, mas só os mais qualificados ( e não os mais endinheirados, nem os mais bandidos e nem os gigolôs da miséria) conseguirão chegar ao pódio para nos representar. Se as pessoas meritórias, no comando, com Deus na causa, não conseguirem resolver as imensas desigualdades e mazelas do país, e o próprio país, quem conseguirá, a ignorância ? Pense bem, reflita mais profundamente sobre o tema, mais dos me$mo$ ninguém merece. https://www.facebook.com/…/a.20428…/3410516109001259/…

  3. Humm. O remédio precisa ser desovado. E, de quebra, a sua imagem precisa ser reforçada perante os ceguidores. Nada melhor que uma grama boa para saciar a vontade deles.

  4. Foi confirmado que Bolsonaro está com o COVID-19.

    Para quem tanto desprezou a gravidade da pandemia, parece até castigo.
    Mas, caso ele fosse contaminado, o presidente foi enfático ao afirmar que seria uma gripezinha, logo, nada de preocupação com a saúde do inquilino do Planalto.

    Agora, devemos lembrar que o organismo presidencial está meio fraco, pois ainda se recupera das facadas que levou em Minas Gerais.
    Portanto, as consequências do vírus poderão ser maiores que a sua previsão meses atrás.

    Resta saber sobre o pessoal que anda com Bolsonaro diariamente, inclusive a sua segurança pessoal e motorista, afora esposa e filhos.
    Lá pelas tantas, o presidente está sendo um agente “covídico”, contaminando dezenas de pessoas porque teimoso e avesso às recomendações médicas.

    Enfim, a cúpula presidencial parece que vive o seu inferno astral:
    quando não é crise política é social ou econômica ou de relações interpessoais ou de doenças.

    O bispo Edir Macedo e outros que Bolsonaro cultua, decididamente se mostram ineficazes e ineficientes na proteção do presidente.
    Não teriam fé necessária em seus pedidos ao Criador?
    Ou, saber-se lá, perderam a sua credibilidade junto ao Todo Poderoso?
    Ou, possivelmente, o gabinete do presidente esteja em dívidas com o escritório divino?!

    • Caro Bendl, fico na dívida (do saber).
      Será que ele pegou mesmo a covid? Ou é só uma jogada? Afinal de contas, sua popularidade caiu bastante. Além do mais, o remédio precisa ser desovado.

      A credibilidade do presidente não é tanta, a ponto da gente acreditar em qualquer coisa que diga.

      Abraço, saúde e vida longa.

      • Fake puro.

        Vai se curar em 3 dias com cloroquina para mostrar que é um super homem,que e una gripezinha e que o remédio e milagroso.

        Nem perco tempo ouvindo e lendo sobre isso.

        Tô cansado deste desgoverno pautar todos os meus dias com picaretagem e fofoquonha de 5 serie colegial.

        Qual a real importancia disto? So ai aumentar a discussão cedo e estava certo e o mundo errado

        O Unico benefício não vai acontecer pois é uma contato ação armadas.

        A lá Bolsonaro

Deixe uma resposta para Loriaga Leão Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *